Ducati 1299 Panigale S 2016-2016

  • Comparar

Informações de contato

Av. Conselheiro Aguiar, 498, Boa Viagem, Recife – PE, 51110-020
TELEFONE:
(81)3328.1414

Mensagem para Vendas

Seu nome:

Seu telefone:

Email:

Sua mensagem

Com motor de maior capacidade, eletrônica mais moderna e a promessa de ser mais domável.

Motor: Bicilíndrico em “L”, arrefecimento líquido, 8 válvulas, sistema desmodrômico de válvulas
Capacidade cúbica: 1.285 cm³
Potência máxima (declarada): 207 cv a 10.500 rpm
Torque máximo (declarado): 14,75 kgf.m a 8.750 rpm
Câmbio: Seis marchas
Transmissão final: corrente
Alimentação: Injeção eletrônica
Partida: Elétrica
Suspensão dianteira: Garfos invertidos Öhlins NIX30 com 43 mm de diâmetro e 120 mm de curso totalmente ajustáveis eletronicamente
Suspensão traseira: Monobraço com amortecedor Öhlins TTX36 com 130 mm de curso, totalmente ajustável eletronicamente
Freio dianteiro: Disco duplo de 330 mm de diâmetro com pinças monobloco radiais Brembo M50 de quatro pistões (ABS)
Freio traseiro: Disco simples de 245 mm de diâmetro com pinça de dois pistões (ABS)
Peso: 166,5 kg

Mais potência, torque e tecnologia
O salto de 87 cm³ no motor é fruto de pistões com 4 mm a mais de diâmetro – passou dos antigos 112 mm para 116 mm. Com isso, o motor Superquadro, que tem dois cilindros em “L”, oito válvulas, refrigeração líquida tem agora 1.285 cm³ de capacidade. A potência passou de 197,7 cv da versão anterior para os atuais 207 cv a 10.500 rpm na 1299.

Além dos 10 cv a mais, o torque aumentou em 15% entre 5.000 e 8.000 rpm, atingindo o máximo de 14,75 kgfm a 8.750 giros. As mudanças resgatam o caráter das antigas Ducati, o motor empurra com mais vontade abaixo de 6.000 giros do que o anterior

As respostas ao acelerador, entretanto, são perfeitas, sem engasgos ou buracos no modo de pilotagem “Sport”. E não assustam tanto como a da antiga 1199, graças à nova geometria do quadro, com um ângulo de cáster menor (24° contra os 24,5° da 1199) e uma balança traseira fixada 4 mm mais baixa.

Mas a excelente maneabilidade da nova 1299 Panigale também é resultado da nova eletrônica embarcada. Juntamente com um controle de tração mais refinado, a superesportiva italiana conta com a Unidade de Medição Inercial da Bosch (Inertial Measurement Unit) que leva em consideração a inclinação da moto para ajustar a atuação dos controles eletrônicos. A central também possibilita ao piloto visualizar o ângulo de inclinação em curvas no painel completamente digital, no melhor estilo MotoGP.

A eletrônica aperfeiçoada permitiu a marca italiana instalar os freios ABS que atuam em curvas e o controle anti-wheeling (anti-empinadas) na nova 1299 Panigale – corrigindo eletronicamente um “defeito” do modelo anterior. Modos de pilotagem e o controle do freio motor, que já existiam, foram mantidos e melhorados na nova superesportiva.

O sistema Ducati Quick Shift também evolui: agora é possível subir ou reduzir as seis marchas do câmbio sem o auxílio da embreagem – e durante nosso teste no Campo de Provas da Pirelli o sistema funcionou sem falhas ou atrasos nas trocas.

A sofisticada 1299 Panigale S ainda traz uma nova suspensão, batizada de Öhlins Smart EC, que ajusta o conjunto de garfo telescópico invertido na dianteira e o monoamortecedor traseiro eletronicamente. Pode-se escolher em uma posição fixa ou no modo semi-ativo, que altera os parâmetros dinamicamente de acordo com a situação do piso. Rodas forjadas Marchesini e faróis de LED completam o pacote diferenciado desta versão mais cara.

R$79.000
Condição de uso Seminova
Estilo Carenada
Marca Ducati
Ano 2016
Km 2.662km
Tipo de Motor 4 Tempos
Cilindrada 1.285cc
Potência 207 cv a 10.500 rpm
Peso 166,5kg
Alimentação Injeção Eletrônica
Câmbio 6 velocidades
Freio ABS, Freio a disco
Cor Vermelho